Salas limpas para indústria alimentícia: Utilize essa tecnologia ao seu favor

Salas-limpas-para-indústria-alimentíciaUtilize-essa-tecnologia-ao-seu-favor

Nos últimos tempos tornou-se notável a crescente tendência na construção de salas limpas para o segmento alimentício, uma vez que este processo produtivo busca cada vez mais atender as exigências dos órgãos regulamentadores.

Qualidade, compromisso e segurança, são algumas das exigências mais importantes para indústria alimentícia, fatores que levam este segmento a utilizar tecnologias que antes eram exigidas apenas para indústrias farmacêuticas, cosméticas, veterinárias e de componentes eletrônicos.

É preciso considerar também que os consumidores estão cada vez mais exigentes com relação a produtos que ofereçam qualidade, segurança, garantia, etc.

A utilização das salas limpas auxilia neste processo produtivo, porém, a sala deve ser adequada para este processo.  Recomenda-se a utilização de paredes e tetos lisos (construído com materiais laváveis), cantos arredondados, luminárias que possuam proteção contra explosão, sistema de ar apropriado e filtros compatíveis.

Devemos ressaltar que as empresas devem buscar o controle de qualidade em todas as etapas do processo produtivo, cumprindo as legislações e exigências, sempre considerando os impactos ambientais.

Estes procedimentos são determinados nas legislações de âmbito federal, estadual e/ou municipal e traduzido no BF:

  • Manual de Boas Práticas de Fabricação (BPF) de acordo com as portarias 326/97 e 1428/93 do ministério da saúde;
  • Boas Praticas de produção (BPP) descritas também na portaria 1428/93;
  • Boas Praticas de Higiene do Codex Alimentarius.

As BP são determinadas como a série de procedimentos essenciais à qualidade e higiene na produção de alimentos,  uma vez que, quando pensamos em boas práticas nos deparamos com um conjunto  básico de requisitos sanitários: Infraestrutura, fluxo de operações, higiene geral, saúde e higiene dos trabalhadores, qualidade da água, controle de pragas e resíduos, critério de controle de contaminação no processo, embalagem, comercialização e etc.

Estes procedimentos reduz o risco de contaminação através das mais variadas fontes, garantindo a excelência do produto, o  cumprimento das exigências dos órgãos regulamentadores, além de proporcionar confiança e credibilidade perante o mercado.

Ressaltando que as salas limpas disponibilizam um controle do nível de contaminação determinado pelo número de partículas por metro cúbico. Esse procedimento faz com que os principais microrganismos contaminantes do ar, como por exemplo, esporo de bactérias, gram-positivas e leveduras sejam eliminados. Além proporcionar uma redução significativa na contaminação de alimentos quando utilizadas em áreas finais de processamento.

Fonte:

Nascimento, Alberto: Implantação de Salas Limpas em indústria de alimentos e bebidas. Disponível em: <http://www.atlantebalas.com.br/home/wp-content/uploads/2013/05/atlante.pdf. Acesso em: 02/09/2016.

Revista analytica. Tecnologia ajuda produtores de alimentos a evitar contaminação. São Paulo. DEN Editora. São Paulo 2016.

 

Quer saber mais sobre como adequar as normas de salas limpas ao seu processo produtivo? Baixe agora nosso e book gratuito: “Seu processo produtivo está adequado às normas de Salas Limpas?” 

Download Premium Magento Themes Free | download premium wordpress themes free | giay nam dep | giay luoi nam | giay nam cong so | giay cao got nu | giay the thao nu